segunda-feira, 9 de julho de 2012

USUFRUINDO A PRESENÇA - HOJE

Você já ouviu expressões populares do tipo "Só dá-se valor quando perde-se"  ou "Enquanto se tem, não se valoriza"? É incontestável que estes ditos condizem com a realidade. Vemos isso em várias situações da vida, principalmente quando trata-se da morte de alguém querido... Seja um parente, ou seja um amigo.



"Então os olhos deles foram abertos e o reconheceram, e ele desapareceu 
da vista deles. Perguntaram-se um ao outro: 'Não estavam ardendo 
os nossos corações dentro de nós, enquanto ele nos falava no caminho 
e nos expunha as Escrituras?' ". 
Lucas 24:31-32

Os versículos acima são trechos de uma passagem muito conhecida: O Caminho de Emaús.  A Bíblia conta que dois discípulos estavam à caminho de uma aldeia chamada Emaús. Eles caminhavam com o semblante triste, enquanto conversavam sobre a morte de Jesus. Durante a caminhada, o próprio Filho de Deus apareceu à eles... Que por estarem como cegos, não o reconheceram. Jesus fazia perguntas, e eles respondiam sem ao menos perceber quem era aquele homem tão especial. De forma resumida, quando os discípulos chegaram ao local desejado, Emaús, constrangeram o Senhor Jesus (ainda sem reconhece-lo) a ficar com eles naquele local, pois já era tarde. Assim que entraram, assentaram-se para cear. Jesus abençoou o pão, e, assim que disse "AMÉM", os olhos espirituais daqueles homens foram abertos. Eles tomaram consciência de que o próprio Jesus era quem estava diante deles, mas como vimos nos versículos 31 e 32 de Lucas 24, no mesmo instante Ele desapareceu.


Vivemos em um tempo onde a Presença do Senhor tem se manifestado sobre nós de maneira intensa; O Espírito Santo tem se movido como nunca antes, levando pessoas a terem experiências profundas com Ele; Mas o que é que nós temos feito com este Mover Sobrenatural? Porventura estamos apenas nos "deliciando" e declarando "Eu Quero Mais, Eu Quero Mais...", nos esquecendo de que talvez  Deus esteja olhando para nós e dizendo: "Filho... Agora EU quero mais de você"? Ou será que estamos como "ovelhas gordas", que só se alimentam e não produzem? (Ezequiel 34:20)

Atualmente, o que mais vemos nas igrejas, são pessoas dispostas apenas à receber, e não a produzir. Talvez por um pensamento egoísta, ou por uma questão de conforto. Porém, com isso, o real propósito da unção e da presença, acabam sendo esquecidos e deixados de lado. Infelizmente, vivemos HOJE como se tudo fosse para AMANHÃ, quando na realidade, o chamado de Deus para nós, é HOJE e para HOJE.

Aprendi com um grande evangelista, Pr. Carlos Annacondia, que, se ao recebermos a unção o nosso objetivo não for "ganhar almas para Cristo", de nada adianta recebê-la. E, de fato, Deus nos unge com este propósito: Saquear o Inferno, e Povoar o Céu! Por meio disso é que vem o deleite pessoal, a intimidade com Deus. LEMBRE-SE: Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos. Escolhidos são aqueles que se lançam ao Senhor, e não apenas recebem dEle, mas também O entregam coisas preciosas.

No início desta postagem, eu mencionei alguns ditados populares, que referem-se ao fato de não valorizarmos as coisas enquanto as temos. Hoje, eu e você temos a oportunidade de sentir a presença de Deus, como aqueles dois discípulos. Eles também sentiam algo diferente enquanto andavam com Jesus. Mas, que a partir desta mensagem, além de sentir esta presença, possamos também usufruí-la e gerar frutos. Vamos valorizar e fazer uso deste manto de unção e avivamento que repousa sobre a nossa geração... Antes que ele seja retirado de nós!



RAFAEL SANTIAGO